segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Você está no melhor momento pra começar a ler Marvel no Brasil!


como começar a ler marvel
Totalmente Nova Marvel: terceira etapa das grandes mudanças e melhor momento para iniciar!

VOCÊ Acompanha os lançamentos no cinema e nunca leu quadrinhos? Desencantou e faz décadas que não lê? Pois é! 2017 começou como um ótimo ano para começar (ou voltar) a ler quadrinhos Marvel. E sabe por quê?

Desde 2012, a Marvel se engajou numa mudança considerável nos títulos, desde a discussão de temas políticos (menos tradicionais) até a representação de heróis e heroínas com nova roupagem. Na verdade não é nada de novo, afinal, a Marvel foi a primeira grande editora a trazer questões políticas e heróis negros relevantes lá na década de 1960. Esse tipo de iniciativa é um chamariz de novo público

O que há diferente hoje é que o status quo representado por Steve Rogers, Thor, Tony Stark, Bruce Banner e outros Vingadores, está sendo remexido mais que o habitual. Daí reações exaltadas por parte dos nerds clássicos e grande interesse de um novo público (jovem e fora do padrão), também devido ao sucesso dos filmes.

Diferente da corrente tradicional, vejo uma mudança lenta e gradual. Os heróis que (quase) todo mundo conhece passaram o manto para pessoas que pertencem a minorias políticas e possibilitaram que mais pessoas se vejam refletidas nos quadrinhos.  Apesar de muitos marvetes se sentirem fora do direcionamento da editora, isso não significa que seus heróis queridos deixaram de existir. Hoje há várias configurações de Vingadores, dois Homens-Aranha e tudo bem. Isso mostra um posicionamento diferente na forma de contar histórias, mais democrático. Por isso é natural que os fãs clássicos se incomodem tanto.

Incomoda a eles o fato de - geralmente - as histórias discutirem os temas, desconstruírem paradigmas, parodiarem o gênero de super-heróis de forma leve. Eles acreditam que é apenas "ideologia pra vender", o que mostra suas reais intenções éticas. Heroínas diferentes de nós como a estadunidense/muçulmana Kamala Khan são um ganho inestimável. Um amplo espectro de experiências se tornam visíveis e ampliam nossas visões de mundo. O próprio fato das heroínas e heróis serem "diferentes" da expectativa tradicional faz com que encarem os desafios, racismo e preconceito que a muitas de nós enfrentamos diariamente.


Um dos ganhos dessa iniciativa é a presença de mulheres


Os fãs tradicionais estão errados ao considerarem esse momento uma manipulação ideológica que se contrapõe à neutralidade. Ou porque ignoram o conceito de ideologia, ou porque acreditam na tola ideia de neutralidade. Poderíamos discursar horas sobre isso, mas tudo bem. Cada um na sua.

Claro que essas mudanças não são perfeitas nem ocorreram de uma vez, mas é de se animar. Foram três fases: Nova Marvel (Marvel Now), Novíssima Marvel (All-New Marvel Nowe Totalmente Nova Marvel (All New All Different Marvel) - sendo que, no Brasil a última não é publicada com esse selo nas capas. Nestas fases, pouco a pouco, as pessoas que já leem podem ampliar suas perspectivas (OU ABANDONAR de vez) e novatas podem se sentir confortáveis com os heróis e heroínas que também lutam por sua causa. Se verem refletidas de forma positiva, aliás, é animador.

Assim como a literatura estrangeira chegava no Brasil cerca de 100 anos após o lançamento, quadrinhos Marvel e DC chegam às bancas daqui cerca de um ano depois do lançamento nos E.U.A. Claro que hoje há infinitas rotas alternativas, mas pra quem gosta de ir à banca, a Panini (editora mandachuva de quadrinhos estrangeiros aqui) começou em Janeiro deste ano a publicar a fase mais interessante da Nova Marvel: a Totalmente Nova Marvel. Com o fim das Guerras Secretas II, o universo Marvel foi destruído, as revistas zeradas (começando do #1) e temos personagens negros, muçulmanos, LGBT em sua melhor forma: como protagonistas. O Aranhaverso é a única revista (bimestral) que continuou a numeração normal, já o Homem de Ferro, Doutor Estranho e Deadpool ganharam título próprio mensal. Os Vingadores e os Supremos foram TOTALMENTE reconfigurados (o que dá outro texto!). 

Sugiro que procurem algum título pra seguirem, vocês não vão se arrepender. Pra quem não conhece a forma de publicação no Brasil (mix de revistas vendidas separadamente nos EUA, que nem sempre agrada ou encadernados), sugiro procurar Review e Checklist em sites como Universo 616 e canais no YouTube como o Cuzcuz Literário, Distopia Cast e Nerd Rider. E repito: estamos no melhor momento para ler Marvel no Brasil!


Outras dicas:
  • Procure um mix com personagens com os quais você se identifica, mas saia da zona de conforto: esteja aberta a novas experiências.
  • Perdeu a número #1? Não se preocupe! Se quer colecionar, você pode comprar pela internet até  mesmo com desconto. 
  • A verdade é que quadrinhos de super heróis são cíclicos, então se não se atenha a números. Achou na banca a 4, 5 e 6? Compre as três. Acredite: você vai entender, mesmo que a história esteja no meio do arco.


Quer saber mais sobre quadrinhos Marvel? Tem dúvidas sobre algum tópico? Tem Sugestões? Comenta!



LEIA TAMBÉM

Marvel, Público, Representação e Novidades totalmente... Novas?!

2 comentários:

  1. gostei, na curiosidade de ver a nova marvel novamente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, eu tenho acompanhado as mensais desde antes das Guerras Secretas e to achando essa a melhor fase! xD

      Excluir