segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

25 Momentos Que Deram Fôlego A 2016 – parte 1

Quando batei meia noite do dia 31 para o dia primeiro fogos foram soltos e todo mundo gritava comemorando, não por que se iniciava um novo ano na Terra, mas por que finalmente 2016 havia chegado ao fim. Todos podem concordar que 2016 foi um ano difícil em todos os sentidos possíveis.
Acontece que nós da Preta, Nerd & Burning Hell estamos trabalhando a positividade e resolvemos lembrar os, poucos, mas bons que nos ajudaram a passar por 2016. Faremos um maratonão especial de começo de ano. Faremos uma postagem por dia trazendo 5 desses momentos que nos ajudaram a chegar até esse 2017.

- Tony Awards 2016



2016 foi outro ano de #OscarSoWhite, mas algo incrível aconteceu, na premiação do Tony, o Oscar do Teatro Norte Americano, nas categorias de atuação em Musicais só tivemos negros premiados. Num meio tão difícil de ter papeis para atores negros ter o reconhecimento do talento de 4 numa premiação que foi marcada pela diversidade é realmente um alivio e um sopro de esperança.

- #KeepIrisBlack



A aceitação da atriz Candice Patton como Iris West na série The Flash não foi a das mais fáceis. Transformar uma personagem ruiva por 75 anos em negra foi um baque para os fãs mais conservadores e despertou muitos comentários racistas. O que poderia ser agravado quando anunciaram que fariam um filme sobre o Flash. Por isso os fãs iniciaram a campanha #KeepIrisBlack e a Warner atendeu a esse pedido escalando Kirsey Clemons para o papel. O que também abriu um padrão ao se escalar atrizes negras para papeis que seriam de interesses amorosos em filmes baseado em HQ.

- Protagonismo Negro Na TV



Esse foi um excelente ano para o protagonismo negro. Tivemos Luke Cage saindo pela Netflix, tivemos Queen of Sugar onde não só o elenco como a equipe de produção é de maioria negra. Esse foi o ano que mais se teve séries protagonizadas por negros. Pitch, This is Us, Insecure, Atlanta, Chewing Gum são só alguns dos nomes das séries que foram lançadas esse ano.

- Beyonce e sua Limonada



Beyonce sempre foi de causar comoções, de derrubar site do iTunes quando lançou seu álbum Beyonce. Em 2016 não foi pra menos, primeiro ela lançou o single Formation tocando em temas como ancestralidade e brutalidade policial contra negros, o que já gerou certo incomodo. Sua apresentação no SuperBowl fazendo referência aos Panteras Negras foi polêmicas e grupos tentaram, sem sucesso, boicota-la. E então sai seu álbum visual, Lemonade, falando diretamente sobre diversas questões pertinentes a mulher negra. Ver a negritude, racismo e sexismo serem tratados tão abertamente de forma mainstream foi revigorante.

- Moon Girl




Eu adoro super heróis, como boa parte das pessoas nerds. No entanto, sendo uma garota negra nunca foi fácil achar representatividade, ter a oportunidade de ler historias da Moon Girl foi sentir pela primeira vez que eu existia em um universo que sempre amei. Minha vivencia como garota nerd, negra que gosta de ciências não era mais uma questão minha, havia naquele quadrinho uma sensação de pertencimento e de visibilidade que meu eu de 10 anos sonhava encontrar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário