segunda-feira, 15 de agosto de 2016

(GUEST) Por que Conhecer a Vixen?




por Larissa Ribeiro*


À primeira vista, Mari McCabe pode não parecer familiar. No meu caso,lembrava bem de um episódio em que algumas heroínas são controladas para lutarem entre si.Havia uma moça que podia usar a força e habilidades de qualquer animal : Vixen.

Encarar a Mulher Maravilha? Não é pra qualquer uma.


A web série exibida durante os comerciais de Arrow e Flash, nos mostra uma Mari ainda no início,descobrindo seus poderes.Mari é órfã e foi criada por pais adotivos. Um certo colar foi guardado,enquanto ela ainda não estava pronta para usá-lo.


Esse colar é o Tantu Totem,uma herança de sua família e que confere o poder de usar o “axé” (em Yorubá,”espírito” ou “força”) de qualquer animal.E mesmo antes de descobrir como funciona,muitas pessoas já estão interessadas em roubá-lo.

Com uma animação de traço semelhante à da Liga da Justiça Sem Limites,Vixen faz parte do Arrowverse e conta com a participação do Flash,Green Arrow e Cisco, todos dublados por seus respectivas intérpretes nas séries (e que acabam sendo as partes mais engraçadas).


"Você não vai querer ser chamada de algo como Arrow."
E a série é tão boa,que a única coisa que me incomodou foi justamente a duração. Cinco minutos?É muito pouco.

Mari é tão cativante que nos deixa com muita vontade de ver mais. É corajosa e tem muita garra,já nos fazendo torcer por ela desde o primeiro episódio.




Esse retorno positivo garantiu uma participação da dubladora Megalyn Echikunwoke como Vixen na quarta temporada de Arrow.Ela apareceu no décimo quinto episódio,"Taken",mais para familiarizá-la ao público.


Já na segunda temporada de Legends of Tomorrow, Vixen será parte fixa da equipe,mas não é Mari McCabe. Será sua avó Amaya Jiwe, trazida do passado,e sendo a detentora do Tantu Totem.

Maisie Richardson-Sellers como Amaya Jiwe,no pôster individual de Legends of Tomorrow


Esse ano estreia também a segunda temporada da web série,que provavelmente vai mostrar ainda mais da vida de McCabe e seu início como Vixen. E se há uma personagem a quem a DC Comics deve muito, é a ela.

Criada para ser a primeira heroína negra a ter uma revista regular própria na DC,teve o projeto cancelado após a primeira edição. E de lá pra cá aparece na maioria das vezes como coadjuvante,nunca tendo muito espaço para se desenvolver. Só seus poderes são mostrados,mas nada da sua história.

E ela é uma personagem interessante.Dependendo da versão,ela nasceu e foi criada em Zambesi, uma tribo (ficcional) africana, indo aos EUA por conta de sua carreira como modelo.Chegando lá,acaba se envolvendo com o mundo dos heróis,e se torna Vixen após voltar à tribo e pegar o Tantu Totem.Fez parte do Esquadrão Suicida, da Liga da Justiça de Detroit e das Aves de Rapina.


Em sua primeira aparição,na Action Comics #521.

A Vixen da série ainda é de Zambesi, mas foi criada em Detroit.Não trabalha mais com o mundo da moda,mas no geral mantém suas características.

Por conta desse interesse em resgatar a personagem,agora é torcer para que ela tenha o mesmo tratamento que Kara Kent (porque não?) e ganhe sua série própria.

Afinal, Mark Pedowitz, o presidente da CW,declarou apenas que não há interesse em spin offs no momento.Não significa que não existem possibilidades pra uma série no futuro. Mas já podemos aguardar pela Vixen de Legends of Tomorrow.

E se uma personagem que pode ser tão bem aproveitada continuar sendo deixada de lado, quem vai virar uma fera sou eu.





* Larissa Ribeiro. "Tenho 20 anos,comecei a estudar Pedagogia mais pelo acaso e acabei me encontrando no meio.E mesmo planejando fazer Jornalismo também,acredito que posso mudar o mundo. Escrevo,desenho,sou viciada em livros desde os cinco anos,sou fã de ficção científica,terror,Godfather e Stephen King.E tenho quase certeza que a Daenerys não é a única Targaryen restante".


Nenhum comentário:

Postar um comentário