quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

MÍDIA E RACISMO 1

Quando falamos de mídia hegemônica, estamos nos referindo aquela que domina o mercado, a que chega pra todo mundo[1] e, consequentemente, tem mais força de influencia. Aquela que diz que negro só pode ser vilão e Negra só pode ser empregada - nada mais. A esta imobilidade e lugar definido previamente, chamamos de estereótipos. A luta é basicamente contra a reprodução de estereótipos, pois a realidade é diversa e dinâmica. A arte tem que mostrar isso. Blagh.

A Mídia Hegemônica não apenas direciona para a ideologia dominante como influencia a nossa sociabilidade nas relações públicas e privadas. Os filmes, as séries, as canções tudo isso tem uma função pedagógica (aspecto que abordarei noutro post), que, através dos exemplos, nos diz o que podemos e devemos ser. No caso das novelas da Globo: as mulheres Negras jovens (aliás, Taís Araújo e Sheron Menezes!) não podem ser protagonistas felizes e lindas e amadas e com família estruturada. Ou vem um apelo do público para substituir pela Aline Morais ou de mocinha vira vilã e por aí vai.  Por isso que é importante olhar de forma crítica para todo o conteúdo que nos envolve: outdoor, jingle, filme, novela, seriado, HQ, blog, jornal. Tão querendo nos fazer viver como ELES querem: ficar confinadas na "essência" e no "dado físico" ou morrer tentando ser o que não poderá ser NUNCA.

Preocupada em divulgar ideias de quem tem privilégios sociais[2], a mídia usa de diversas estratégias pra fazer "passar batido" o racismo e outras discriminações. 

Observamos abaixo , na fala da escritora Grada Kilomba (clique no nome dela), muito do que é perceptível no cotidiano de sermos pessoas negras e vivermos nesse mundo.



Preta, Nerd & Burning Hell



[1] "Todo mundo é gente demais", mas não tem como evitar essa generalização. O conteúdo que atinge a grande maioria como os personagens da DC e da Marvel (Superman, Batman, X-Men, Mulher Maravilha, Hulk) então nos sitiando o tempo todo nas roupas, materiais escolares, suingueiras, arrochas. Não precisa consumir o quadrinho diretamente, pra saber quem é o Coringa, certo?
[2] Resumindo: Pessoas que transitam com facilidade e comandam as instituições

Nenhum comentário:

Postar um comentário