Precisamos Consumir Cultura Pop Conscientemente

Eu não tenho a menor intenção de criar uma cruzada contra a pirataria demonizando quem consome algo baixado pela internet, isso seria hipocrisia minha. No entanto, vivemos em uma sociedade capitalista onde sim, o lucro monetário que os produtos midiáticos geram são o que fazem eles terem uma vida longa ou não.

Por Camila Cerdeira

Hamilton, um dos maiores sucessos da história da Broadway, tem um elenco diversificado, onde atores não brancos deliberadamente interpretam personagens históricos brancos e isso está mudando a forma como se faz teatro musical no mundo, porém isso só acontece por que seus ingressos vendem feito água no deserto e os investidores viram que o público do teatro quer ver inovações. Que ter um protagonista negro ou latino ou asiático não vai tornar o espetáculo mais difícil de vender para o grande público, pelo contrário, pode é atrair pessoas que antes nunca se interessaram por teatro musical, abrindo um novo mercado.

Por que era tão importante que filmes como Pantera Negra e Mulher Maravilha fossem bem nas bilheterias mundiais? Por que eles eram, em um longo tempo, os primeiros grandes filmes de super-heróis que não eram protagonizados por homens brancos cis heteros. Seu sucesso abriria portas para que outros filmes com protagonistas negros ou não brancos em geral, mulheres e quem sabe até LGBT pudessem ser feitos, seu fracasso fecharia essas portas, por que infelizmente se um filme com protagonista branco fracassa ninguém culpa o gênero ou raça do protagonista, o mesmo não acontece com minorias.



Quando estamos diante de produtos que trazem esse tipo de representação, ativamente gastar seu dinheiro no ingresso, na compra do DVD é ajudar que mais projetos assim sejam realizados. É a forma de expressar para os produtores, executivos e empresários de estúdios que queremos consumir algo que vai além do protagonismo masculino cis branco hetero que por tantos anos é dominante na frente e por trás das telas.
Mas eu não tenho dinheiro para ir no cinema sempre, tudo bem, eu também não tenho, então eu escolho cuidadosamente naquilo que vou gasta meu dinheiro. Como eu disse, isso não é uma cruzada contra a pirataria, inúmeros filmes eu vi ou revi online ou baixando, mas quando é possível precisamos apoiar os artistas, filmes, séries certos.

Recentemente saiu o segundo filme da série de Animais Fantásticos e todo mundo sabe das inúmeras polêmicas envolvidas no filme, desde o apagamento da sexualidade do Dumbledore até a passada de pano para o caso de agressão do Johnny Depp. E eu poderia cagar regra aqui e dizer que é um absurdo completo alguém apoiar esse filme, mas eu sei o quanto Harry Potter significa para alguns e mesmo que não signifique o dinheiro é seu e você deve ter a liberdade de fazer com ele aquilo que bem entender.




Agora quais são seus valores e no que exatamente você acredita? Você acredita que filmes, séries e livros podem transformar a sociedade nos colocando diante de situações que nem sempre iremos viver? Você acredita que podem dar voz a pessoas que por gerações são silenciadas e marginalizadas e nunca se veem representadas? Você acredita que pessoas devem ser punidas por cometer agressões, estupros e outros crimes, mas tudo bem você financeiramente apoiar projetos que eles estejam envolvidos?

Minha intenção aqui está longe de querer dizer o que você deve baixar ou deixar de baixar, gastar seu dinheiro ou não e sim levantar uma reflexão sobre como esses pequenos atos são partes de uma engrenagem muito maior.

Quantas pessoas reclamam de 13 Reasons Why sendo renovada e assistiram sua segunda temporada exclusivamente para falar mal? Eles são parte dos views que fizeram a Netflix renovar o projeto, pois o stream não separa as pessoas que assistem e gostam daquelas que assistem para falar mal, se estão assistindo isso é o que importa para o retorno financeiro deles. Quantas pessoas queriam uma sequência do reboot Ghostbuster, porém não foram aos cinemas e esperaram sair um torrent? Quantas vezes você disse admirar muito o trabalho daquele autor independente e baixou um pdf ilegal do livro lançou sem apoio nenhum de uma grande editora?

Somos parte do sistema do entretenimento e dentro dele quando estamos pirateado algo, baixando ou vendo online por streams ilegais estamos deixando de consumir oficialmente e causando um impacto. Isso pode ser algo bom ou algo péssimo, depende do que e por que fazemos isso.

Filmes como Corra (Get Out), Moonlight e O Ódio Que Você Semeia recebem pouquíssima divulgação e muitas vezes não chegam nos cinemas de todas as cidades, o motivo é racismo, mas é o racismo dentro do capitalismo. Os donos de cinemas acreditam que esses filmes são de nicho, que apenas pessoas negras que não tem poder aquisitivo para ir ao cinema terão interesse logo as sessões ficaram vazias e eles não terão lucro. Então em vez de colocar Infiltrado Na Klan em uma das salas do cinema, eles colocam duas ou três, as vezes mais de salas parando Animais Fantásticos – Crimes de Gindelwald, por que esse é um filme que há garantia de retorno financeiro, apesar de todas as polêmicas.



Existe uma significativa diferença em consumir ilegalmente algo feito por um artista independente, um estúdio pequeno que se preocupa em produzir conteúdo inclusivo com representação de minorias e consumir ilegalmente produtos que são produzidos por artistas milionários ou empresa gigantescas de ação global não tem o mesmo impacto. A ausência do meu ingresso em Animais Fantásticos não faz diferença, talvez se milhares não forem ver aí sim uma diferença será sentida. Agora às vezes só de você ligar perguntando e cobrando dos cinemas filmes como Infiltrados Na Klan isso já desperte a atenção dos donos de cinemas da sua cidade.

Quem lembra dos movimentos que faziam grandes encontros de pessoas negras para assistir juntos Pantera Negra, esses encontros mostram que pessoas negras são consumidoras, que podem investir dinheiro no produto deles e logo empresas começam a produzir produtos pensando na gente. A prova disso é que o sucesso de Pantera Negra trouxe quadrinhos dentro do universo de Wakanda sendo lançados, além de brinquedos e outros produtos que antes eram inexistentes.

Na sociedade capitalista deixar de consumir uma marca por que ele apoia um político homofóbico é uma posição política, assim como consumir uma marca que utiliza como modelo uma mulher traz também é um ato político. Infelizmente nem sempre poderemos ser capazes de ter essas atitudes, muitas vezes quanto pessoa negra periférica, nosso poder aquisitivo é de fato baixo e entretenimento não é necessariamente uma prioridade quando alimentação ou contas para manter o funcionamento da nossa casa estão em dia. Isso é completamente compreensível, eu fiquei 5 anos sem comprar livros, mas continuei lendo por que amigos me emprestavam. Rachei conta da Netflix com 2 ou 3 amigos. O importante não é sempre fazer aquilo que é certo, mas ter consciência que nossas ações nesse campo têm impacto e o que elas significam. É reconhecer que querendo ou não somos parte do sistema e podemos agir dentro dele em favor de minorias ou não.

Nenhum comentário

Antes de comentar, leia nossa política de comentários!

Tecnologia do Blogger.