"Diário em tópicos" vale a pena?

Pra quem se interessa por organização, uma boa pedida é o Diário em tópicos, traduzido do inglês "bullet journal" ou bujo para as íntimas. Há uma infinidade de artigos na internet, ou mesmo de referências visuais no pintrest, livros "gratuitos" no Kindle Unlimited (teste gratuito de 30 dias aqui), mas a minha sugestão, se você é totalmente crua sobre o tema, leia este artigo do Buzzfeed e, se for a sua praia, vale a pena adquirir o Diário em tópicos.



por Anne Caroline Quiangala

Eu li a amostra grátis no Kindle e foi bastante útil, porque introduz o conceito de Diário em Tópicos, os modos como pode ser criado e, ainda, sugestões e os símbolos mais utilizados.

Ao longo de 14 capítulos, Rachel Wilkerson Miller vai partindo de possibilidades que se adequem ao perfil de quem quer manter um BuJo, passando pelas ênfases que damos, ate chegar ao geral que são as coleções e os layouts específicos para finanças, organização da casa e leituras.

Ela também evidencia tudo o que funcionou ou não pra ela, incentivando a iniciante a tentar. À medida que explica os conceitos e questiona a leitora, ela contextualiza a história do diário e suas atualizações, exemplificando com frases de escritoras e cientistas famosos e de pessoas comuns, sem hierarquia, o que confere um ar descontraído, e torna a leitura rápida e útil.


Fonte: Diário em Tópicos: Guia Prático (Detalhe)


LENDO NO KINDLE


Eu comprei a versão digital, mesmo sabendo que leria em tons de cinza e preto. Senti dificuldades para ampliar algumas imagens, porque não selecionavam. Isso não é um problema insolúvel, já que podemos acessar o livro por meio do aplicativo Kindle eu outros dispositivos como computador, celular ou tablet. Foi o que eu fiz, na hora de aplicar ao meu diário.

Quando eu comecei a ler (a amostra grátis), em setembro de 2017, o livro foi útil porque eu era iniciante, e também pelo fato de a maior parte do conteúdo na internet estar em inglês. Partindo de onde parei, um ano depois, sinto que ele é interessante por reunir várias dicas, vocabulário e ideias num só lugar (e em português), mas não acrescenta muito 12 meses depois de começar a ler, pesquisar referências e praticar.

O bullet journal é, antes de tudo, prática. Dificilmente você começa e termina o ano usando a mesma diagramação (layout), notações e códigos (o que é muito bom, demonstra aperfeiçoamento e autoconhecimento!).

Eu fiz vídeos para o canal do Preta, Nerd & Burning Hell sobre #BuJo, tanto explicando por que eu faço, quanto o processo em si (2018):




MÃOS À OBRA 


O livro é bem instrucional, mas a cada página temos comandos sutis que motivam e inspiram a fazer, nem que seja para testar. Ela enfatiza que não há regras, que o foco deve ser o que funciona individualmente pra você, seja formato, decoração ou caligrafia. Acredito que o tom de conversa faça com que qualquer pessoa se sinta a vontade para testar.

Nenhum comentário

Antes de comentar, leia nossa política de comentários!

Tecnologia do Blogger.