Marvel’s Runaways – 1x05 – Kingdom

Tivemos algumas respostas, mais um pouco do passado dos pais veio à tona e finalmente uma cena de luta. O ritmo deu uma melhorada, mas eu ainda tenho tido problemas com a abordagem de algumas tramas e com o ritmo da série no geral.


Por Camila Cerdeira

Começamos a entender como a PRIDE foi formada e quem é o misterioso Mr. Uva Passa. Devo dizer que estou bem aliviada que o Mr. Uva Passa não seja o pai da Leslie, por que a cena que ela fica nua e se deita para transmitir algum tipo de energia foi um tanto perturbadora. Na verdade, Mr. Uva Passa é esse cara chamado Jonah, interpretado por Julian McMahon que na minha opinião é um dos atores com mais cara de vilão de todos. Se ele chega para você querendo fazer um acordo é obvio que você está assinando um pacto com o diabo. Infelizmente Geoffrey e Catherine não perceberam isso e terminam num culto sacrificando adolescentes.

Em outras novidades bombásticas descobrimos que Jonah possivelmente é o pai de Karolina. E fico me perguntando se não foi essa descoberta que fez com que a PRIDE apagasse a memória do Frank, ele podia ser parte da organização e descobriu que o Capiroto era o pai da filhinha dele ou algo assim.
Finalmente estamos estabelecendo que esse grupo de adolescentes só vão chegar a algum lugar se trabalharem juntos. E as relações tão caminhando, muitas das vezes elas são baseadas em hormônios por que né, estamos falando de adolescente. Virou aquele caso quadrilha. Gert que gostava de Chase que gostava de Karolina que é lésbica e parece afim da Nico que já está se pegando com o Alex. E por mais que eu adore um bom drama de triangulo amoroso, quando sacrifícios estão rolando acho que isso pode ser deixado para lá.

Gosto muito mais da relação da Gert com a Molly por exemplo, que apesar de não considerar os Yorkes seus pais, parece considerar a Gert sua irmã sim, no final do episódio quando elas duas sentam com a Dinossauro para tentar se sentir seguras foi um bonding moment bonitinho. Completamente o oposto do que foi o momento do Chase com o pai.



Entenda, muitas coisas existem redenção. Você vai achar esse tipo de arco em quase qualquer história por ai, para o melhor arco de redenção por favor procurar Avatar: O Último Dobrador de Ar (a animação, esquece o filme por favor) e ver o arco do Zuko. O que não tem redenção é você ser um abusador. Não importa quantos tipos de câncer cerebral você vai ter.

Victor é um homem agressivo, que abusou tanto do filho que dentro de casa fica agindo como um cão acuado que sente culpa até se uma folha cair no jardim. A cena que eles estão calmamente conversando e Chase derruba sem querer um notebook é o melhor exemplo disso, o menino reagi como se tivesse ameaçado o pai de morte.

E com um simples tá tudo bem, vamos construir essas luvinhas laser e o Chase que era o maior advogado de nossos pais são super vilões e a gente devia acabar com eles agora acredita que exista uma explicação racional para matarem adolescentes de tempos em tempos.

É até interessante como as pessoas que melhor se davam com os pais estão tendo as piores reações e as que pior se davam estão começando a reatar ou ao menos chegar em um ponto de cessar fogo. Pelo menos foi assim que eu vi a atitude de Tina entregando o báculo para Nico.  Ela não explicou exatamente o que ele é e nem para que serve, mas entregou de livre espontânea vontade como um gesto de boa fé.



Agora vamos falar da cena de ação. Ela não fez o menor sentido e foi maravilhosa por isso. Eu nunca vi um grupo de gângsteres que estão fugindo de um tiroteio com um garoto sequestrado e pensam “opa, estamos já infringindo muitas leis, então melhor não conseguir uma multa por ultrapassar o sinal vermelho”. Isso aconteceu apenas para Molly ser a bad ass que ela é e segurar o carro.

Depois temos a aurora boreal humana que virou o maior terror das pessoas com astigmatismo e lança suas luzinhas pelas mãos cegando os capangas. Gert manda a localização de GPS para o Chase, que dentro da série é algo em movimento e não um ponto fixo como no mundo real, permitindo assim que o rapaz chegue out of no-fucking-where com as FistGuns prontas graças a impressora 3D mágica. E para terminar de salvar o dia Nico lança um feitiço a prova de balas mesmo sem saber como aquele bendito báculo funciona. A cereja do bolo foi a Molly no final deitando em cima do capô do carro por que sim.


Esse teria sido um bom momento para gangue inteira resolver fugir de casa, mas parece que vamos ficar mais um tempo presos. E tivemos uma previsão nada animadora sobre o futuro de Los Angeles com a invenção do Victor. Quem sabe finalmente no próximo episódio a fuga aconteça, vejam a promo dele aqui.




Nenhum comentário

Antes de comentar, leia nossa política de comentários!

Tecnologia do Blogger.