quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

25 momentos que deram fôlego a 2016 - Parte 4

 

Cosplayers Negros

Crescer uma nerd negra não foi fácil, eu queria fazer cosplay, mas a maioria dos personagens eram brancos e eu não sentia segurança de ir a eventos, achava que os outros fãs não iriam me aceitar e tinha medo de receber ofensas ou mesmo agressões.
Sei que não surgiu em 2016 todos esses cosplayers negros, mas foi o ano em que eu mais tive contato com eles e até voltei a me inspirar e quem sabe fazer um cosplay em 2017.

O Elenco de Pantera Negra




O Pantera Negra foi o que melhor acontecer em Capitão América: Guerra Civil. O ator é carismático, encaixou super bem com o personagem, só por ele estava difícil controlar a hype e então anunciaram o restante do elenco.
Chadwick Boseman, Michael B. Jordan, Lupita Nyong'o, Danai Gurira, Forest Whitaker, Winston Duke, Daniel Kaluuya, Florence Kasumba, Letitia Wright, Angela Bassett. Só faltou ter Viola Davis e o Will Smith e estava toda realeza negra de Hollywood.
É muito bom ver um filme blockbuster, com potencial para ser uma das maiores bilheterias do seu ano ter seu elenco quase que completamente negro.

Alex Ser Lésbica Em Supergirl



Representatividade importa! É através dela que nossas vivencias pessoais são validadas e infelizmente as séries (e filmes) da Marvel vem falhando miseravelmente quando se trata da comunidade LGBT. Juntando Agent Carter, Agents of SHIELD, Demolidor, Jessica Jones e Luke Cage há apenas uma personagem regular não hetero, nos filmes não há nenhum.
Enquanto isso, no universo televisivo da DC que conta com Arrow, The Flash, Legends of Tomorrow e Supergirl, temos Sara Lance, que é protagonista e líder da equipe de Legends, Nyssa Al’Ghul, Maggie Sawyer e Alex Danvers.
Alex que teve um arco completo de descoberta da sua sexualidade feito de forma cuidadosa e sensível. Pode não parecer importante, mas a descoberta ou aceitação da própria sexualidade, principalmente para quem tem mais de 20 anos, pode ser algo difícil e ver isso sendo retratado é capaz de fazer toda a diferença, prova disso são relatos como os dessa história.

Youtubers Negros



Durante muito tempo eu me senti isolada socialmente. As pessoas que apareciam nos filmes, revistas e televisão não se pareciam comigo, eu não encontrava dicas de cuidados para o meu tipo de cabelo, as maquiagens que eu via nas revistas de moda eram todas feitas em pessoas brancas.
Descobrir a comunidade negra do Youtube foi encontrar pessoas que se pareciam comigo, que tinham vivencias similares as minhas, que falam sobre problemas que me atingem e que até então não eram conversados de forma tão públicas.
É uma redescoberta da estética negra, de reconhecer nossa beleza natural. De se encontrar como mulher negra, como negro na comunidade LGBT. Um dialogo feito entre nos mesmos e encontrar uma representação que não encontramos na mídia meanstream.

Angela Davis Finalmente Ser Publicada no Brasil



35 anos depois da publicação original, finalmente Mulheres, Raça e Classe foi traduzido para o português e publicado no Brasil. Confesso que ainda não tive oportunidade de ler o livro, mas só a possibilidade de ler uma autora tão significativa para o feminismo negro já melhorou 2016. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário