Tony Awards 2016 E Tudo Que O Oscar Não Foi.


"Na minha mente, eu vejo uma linha. E sobre essa linha que eu vejo campos verdes e flores lindas e belas mulheres brancas com seus braços esticados para fora sobre essa linha. Mas eu não consigo chegar lá, não sei porque. Eu não consigo superar essa linha. Harriet Tubman disse isso em 1800. E deixe-me dizer uma coisa, a única coisa que separa as mulheres não-brancas de qualquer outra pessoa é oportunidade. Você não pode ganhar um Emmy por papéis que simplesmente não existem."

O discurso que abre esse texto foi feito por Viola Davis ao fazer história sendo a primeira negra a ganhar um Emmy por Atriz Principal em Série Dramática. Foram necessários 67 anos de premiação para que isso acontecesse. Essa premiação ocorreu no dia 20 de Setembro de 2015.

Parecia que havíamos dado um grande passo para o fim do racismo na indústria do entretenimento norte-americano até que saiu a lista do Oscar 2016 e tivemos pelo segundo ano consecutivo um #OscarSoWhite, uma premiação inteira sem o reconhecimento do talento de atores não-brancos. Isso avivou bastante o debate racial, afinal haviam atores negros que poderiam e mereciam indicação e estes seguiram ignorados.

E finalmente chegamos à noite de 12 de Junho de 2016. Cerimonia de entrega do Tony Awards, maior premiação da Broadway, considerado o Oscar do teatro. Já no discurso de abertura, James Corden, o apresentador da premiação dava o tom "Pense sobre hoje a noite como o Oscar, mas com diversidade".



Esta frase não foi apenas uma piadinha ou frase de efeito, mas algo que se mostrou uma realidade ao longo da premiação. Em praticamente todas as categorias tínhamos atores e atrizes não-brancos concorrendo, muitas vezes eles eram maioria. Tivemos o reconhecimento de obras como Eclipse que trata sobre a história de mulheres negras durante a luta pelos direitos civis, A Cor Purpura, adaptação musical do livro e filme homônimo que aborda descriminação racial e sexual e Hamilton, o grande vencedor da noite, um musical que desafia a forma como historias são contadas não apenas por ser um musical que traz Rap e Hip Hop para os palcos do teatro, mas por ser a historia de um dos fundadores dos Estados Unidos, Alexander Hamilton, sendo interpretada apenas por atores negros e latinos. Segundo as palavras de seu criador, Lin-Manuel Miranda, Hamilton é o Estados Unidos de agora contando a história dos Estados Unidos de antigamente.

No seu discurso de agradecimento Renée Elise Goldsberry diz que quando um de nós ganha, todos nós ganhamos. No momento ela se referia à unidade do elenco e produção de Hamilton, mas isso pode ser perfeitamente aplicado ao reconhecimento dos atores negros. Quando um ator negro ganha, ele ganha por todos nós.

Renée foi a primeira negra a ganhar uma estatueta naquela noite, por atriz coadjuvante em musical. E não foi a última, numa noite histórica todas as categorias de atuação em musical foram para atores negros. Daveed Diggs e Leslie Odom, Jr, companheiros de Renée em Hamilton, ganharam respectivamente ator coadjuvante e ator principal em musical e o premio de atriz principal em musical ficou para Cynthia Erivo por A Cor Purpura.


O talento e capacidade os atores negros tem, mas não se pode ganhar premiações por indicações que não existem. O 70º Tony Awards é a prova real disso.

Nenhum comentário

Antes de comentar, leia nossa política de comentários!

Tecnologia do Blogger.