segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Como Candice Patton Permitiu Que Pensássemos Em Uma Mary Jane Negra


Na semana passada não se falava em outro tópico no mundo nerd que não o boato de que a atriz Zendaya, que faz parte do elenco de Spiderman Homecoming, estaria interpretando o papel de Mary Jane Watson.

A Marvel ainda não confirmou e nem negou o rumor, mas foi o suficiente para a comunidade negra nerd sair celebrando o ocorrido. Antes da Zendaya ser possivelmente a Mary Jane, tivemos a noticia de que Kirsey Clemons será Iris West no filme The Flash do universo cinematográfico DC e muito meses antes Tessa Thompson foi escalada como Valkyrie no filme Thor: Ragnarok do MCU.



São três protagonistas femininas e interesses amorosos em franquias já estabelecidas de sucesso que serão interpretadas por atrizes negras. Isso é algo revolucionário, numa sociedade que lida com a realidade da solidão da mulher negra você mostrar uma mulher negra como a receptora de amor, aquela que merece ser protegida é quebrar paradigmas. Socialmente, nós mulheres negras, nunca tivemos esse papel. A mulher branca luta para deixar de ser apenas o interesse amoroso, já a mulher negra era acompanhante do interesse amoroso que iria começar e terminar a história sozinha por que era irrelevante. Se tornar interesse amoroso então é um grande avanço.

Mas o que será que levou Hollywood a começar escalar atrizes negras para esses papeis de destaque em filmes de Super Herói? Será que um belo dia os produtores acordaram e pensaram “Hoje é um belo dia para avançar nas questões de igualdade racial e trazer representação para milhares de garotas negras ao redor do mundo”? Não!

Precisamos entender que a indústria cinematográfica é antes de qualquer coisa uma indústria capitalista, ou seja, ela só ira adotar riscos que possam compensar financeiramente falando. Foi preciso que alguém mostrasse que era rentável escalar atrizes negras no papel de protagonista feminina/interesse amoroso. E é justamente nesse ponto que entra Candice Patton e a série The Flash.



The Flash é uma série norte-americana produzida pelo canal CW que pertence ao universo DC televisivo, Arrow/Flashverso. As séries da CW, para o bem ou para o mal, sempre apresentam uma diversidade racial em seu elenco. Quando Arrow surgiu foi preciso um personagem para quebrar a branquitude original dos quadrinhos e assim nasceu John Diggles. Quando foi a vez de adaptar o universo de Flash os produtores decidiram que iriam ousar, em vez de simplesmente criar um personagem não-branco iriam escalar atores negros para interpretar Joe e Iris West.

Nos quadrinhos Joe não é pai da Iris, mas existe um policial Joe que cria o Barry. Então mesmo com essa pequena adaptação, temos dois personagens canonicamente brancos dos quadrinhos que viraram negros. Houve reclamação por parte de fãs de quadrinho? Houve. Houve ataques racistas a Candice Patton por fazer uma personagem branca ruiva e que é interesse amoroso? Não só houve, como ainda ocorre até hoje. No momento que foi revelada a atriz que faria a Iris West pessoas passaram a shippa Barry e Caitlin, mesmo sem nenhum material que embasasse isso? Sim.

E mesmo com essas reações negativas The Flash foi uma série bem sucedida, a melhor audiência da CW. O casal WestAllen, formado por Iris e Barry, se tornou popular a ponto de ganhar diversos concursos de ship internet a fora. Ter uma protagonista feminina e interesse amoroso negra foi um grande acerto.



Apesar das reações racistas, The Flash é uma série popular com um fandom grande e expressivo, formado pela habitual comunidade nerd, mas que recebeu um acréscimo de um passional e ainda mais expressivo grupo de pretas e pretos nerds.

Candice Patton como Iris West permitiu garotas negras e não-brancas em geral se aproximassem do universo de super heróis se sentindo incluídas neles. Elas acompanham, assistem, consomem, geram capital. A ideia foi tão bem sucedida que a formula foi repetida em Supergirl, onde o Jimmy Olsen é interpretado por um ator negro.

Para termos a possibilidade de ter uma Zendaya interpretando a Mary Jane num filme do Homem Aranha, tivemos que ter antes uma Candice Patton interpretando uma Iris West. Por isso, deixou aqui meu muito obrigada a Candice, ela abriu caminho para muitas outras atrizes negras e para que finalmente possamos ter uma representatividade legitima. 

4 comentários: