No divã com o nerd clássico à beira de um ataque de nervos

Esses tempos, conversando com pessoas sobre as crises dos "omi-nerd" abalados pelo bicho-papão do feminismo, fiquei pensando que, se eu tivesse o direcionamento que a Alph Ko (autora da série Feminist Blogger), proporia uma série veículada pelo youtube e chamaria "A Crise dos Boy" e teria como tema de abertura o refrão de "Violeted" da banda filandesa Sinergy:

I'm Here to tell you - you'll never own me/ tô aqui pra te dizer - você nunca me possuiu
I will refuse you and laugh as you cry / eu te desprezarei e rirei quando você chorar
You've violeted but now I'm stronger/ você foi violador, mas agora eu tô forte
I take my life back and watch as you fall/ Eu peguei minha vida de volta e assisto quando cê cai

Sinergy - Violated

* ouça se curtir gente gritando*

O plot do primeiro episódio intitularia-se AGORA QUE ESTAMOS FORTES, REIVINDICAMOS O ESTORNO E ASSISTIMOS A SUA QUEDA FINAL (bem barroco mesmo). Ele seria sobre a conversa entre o criador Joss Whedon e a personagem Kendra Young (lembram de Buffy a caça vampiros?).

Bem, resumindo bastante, a Buffy morreu e outra Caça Vampiros foi convocada e era Negra (jamaicana) e forte , sem família e sem emoções (top Michonne, só que super humana) e, óbvio, morre do nada. Ex-Machina total. Ontem li uma notícia sobre a chateação do Joss Whedon com Ontem li uma notícia sobre a chateação do Joss Whedon com "as feministas malvadas". Lady Sybylla disse e concordo: "tem cara de ataques dos Gamergate" Ele saiu do Twitter e tudo. Como seria se a Kendra, de quebra, voltasse pra falar com ele? Seria engraçado, porque feministas são pessoas engraçadas que vivem rindo do absurdo.

* * *

Joss entra no consultório,
Deita aí.

Quanto mais o futuro se aproxima do nosso trajeto, mais os hábitos de séculos se veem em crise. Eles querem continuar sendo poucos, mas mantendo o silêncio da nossa multidão enquanto fazem esforços pra manter um deles organizando o mundo, o conhecimento e o discurso sobre o mundo sob seus próprios termos. Morrerão tentando, pois aqui não existe cair pra cima.


A casa grande começou a ruir há séculos e chegamos a um momento em que vocês não podem mais negar: Verdades são Verdades e esconder-se sob a cama sequer arranha a superfície delas. Temos uma pirâmide social em que vocês permaneceram privilegiados por tempo demais. A gravidade que atrai sua casa para o solo não tem como objetivo disputar seu lugar, será ainda mais assustador pra você. Sua queda é pra todo mundo estar no mesmo nível. Opa, nem comecei a descrever e já sinto que seu sangue engrossou de puro horror.

Olhe pra minha cara de complacência pra você:


Eu sei que seu olhar de medo acusa a gente de tortura e promete vingança, mas eu te lembro: foi você quem tropeçou e caiu. Aliás. Confesso que nós emboscamos você e os seus amigos e, mesmo armados, perderam. Você sabe que perdeu, mas vai continuar negando... ah, veja a minha importância para com a sua crise. Por muito tempo, nós tivemos que sublimar e entender o mundo sob seus olhos narcisistas que têm como objetivo transformar a realidade em espelhos de você e seus amigos, uma selfie eterna.

Sei muito bem que você tem subjetividade, que o sexismo te impede de fazer tanta coisa e que ter dinheiro é bem difícil pra quem tem muito (aham), mas perceba que o banco em que você tá subindo está com a perna quebrada, Você pode tentar negar isso também e rolar no chão até alguém vir fazer sua vontade. Mas um alerta: todo mundo foi assistir o "seu filme" e jogar os jogos que "seus amigos produziram". Então, você terá que aprender a esperar inclusive terminarem de postar resenhas e twitts que te chatearão bastante.

Ah sim, "velhinhas se beijando" e você não é mulher nem idosa. Feministas questionando que a personagem só serve pra ser brutalizada há mais de vinte anos seguidos, mesmo depois de 900 reboots do Universo. Descaracterizaram o personagem branco nos quadrinhos ao tornarem negro no cinema? As personagens femininas estão descaracterizadas porque não pularam de revistas pornô para o cinema? Que dó. Destruirmos o seu mundo mesmo heim. Agora que a gente reclama de tudo que você faz, seus sentimentos sobre sua arte devem estar tão feridos. Oh. tão. feridos.


Você está tão sem lugar, tão sem saída nesse mundo ditatorial implantado pelas feministas más né? Do nada você não está em lugar nenhum como gostaria? Ah sim, até está? Mas não aguenta mais as críticas? Que bonitinho, quer um reforço positivo pra continuar! Hum... espera aí enquanto vejo se a sua obra prima do momento passa no Test Bechdel... ah, não passa.

O mundo tá impossível e você quer morrer? Não aguenta mais não se ver em TODOS os filmes e não ter suas vontades atendidas?Calma, isso passa. Nós vamos perguntar uma vez mais sobre a sua roupa e vamos pedir pra não cobrir-se tanto, porque "poxa, tá tão quente". Relaxa: estou brincando. O que te fez ter medo não faz parte do que eu acho interessante ou erótico. Esse é você, sempre foi. Ah sim, você acha que é indissociável, você e o mundo... sempre esqueço. Então você não compreende.

Quando tentei conversar sobre você desconstruir essa megalomania, você rolou no chão como agora, gritando, chorando só porque está contrariado. Ah, quer mostrar "por a+b"? Desde a Ilíada e a Odisseia é do seu jeito que se conta história? Uhum, E a Grécia é a linha de largada do mundo ?!... e ter que jogar obrigatoriamente com personagem mulher sem ela gemer toda vez que escala um muro é traumatizante? Quê? Gente como eu está melhor que gente como você, hoje em dia? É, sei, parece que você vai morrer né? Mas você sobrevive. É assim mesmo, todo dia e o tempo todo. Calma, você sobrevive: tô aqui, não tô?

Nossa cara de quem se importa...

Nossa cara de quem se importa

Nenhum comentário

Antes de comentar, leia nossa política de comentários!

Tecnologia do Blogger.